quinta-feira, 2 de julho de 2009

Todas as cores em tons de cinza


Uma escala que vai do mais forte ao mais fraco e vice-versa, do mais intenso e extremo ao delicadíssimo. As sutilezas ainda me atraem pelo modo em que estas se fazem presentes em nosso mundo. Dia após dia são as sutilezas as primeiras a morrer, as primeiras a serem ignoradas, as de menor valor. Todas as cores em tom de cinza, eis o conjunto de imagens apresentado acima e no cinza quantas cores se escondem? O cinza é uma cor de fuga. Cor de desaparecimento, tal como Blanchot, na literatura. Da literatura, e nós que não suportamos o literal, para a cartela de cores. É incrível, pois justamente onde se fala não há cor é aonde a maior parte das cores se esconde. O cinza é uma cor de esquina, de vértice, cor de ultrapassagem, quando todas as outras cores fogem, mesmo antes do branco e suas luzes refletidas, lá está o cinza e o prenúncio do imperceptível. O cinza antecede o devir-imperceptível. O cinza é a cor predominante no meio da névoa, e Umberto Eco não sai de casa sem um pouco de névoa. O cinza é delicado, é pijama, é uniforme de escola e ao mesmo tempo nada disso. Um cor entre outras, no intervalo das cores, procure pelo cinza.

Um comentário:

blogdoluguta disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.